La Serena

Informações

La Serena é uma cidade, capital da IV Região de Coquimbo, Chile. Faz parte da província de Elqui e limita ao sul com Coquimbo e Andacollo, ao norte com La Higuera, ao oeste com o Oceano Pacífico e ao este com Vicuña.

Buenos Aires

Turismo

A parte antiga da cidade apresenta uma arquitetura única no país, começando por ser a maior Zona Típica do Chile, além de ser a zona de preservação arquitetônica e histórica dentro de uma zona urbana. Destacam suas igrejas com belos modelos de campanários, ganhando-se o título de “Cidade dos campanários”. A Igreja Catedral de La Serena (Monumento Histórico desde 1981), construção iniciada pelo arquiteto francês Jean Herbage, no ano 1844, e consagrada em 1856. É o maior templo da cidade, construída em estilo neoclássico, tem 60 metros de extensão e 20 metros de largo, com 3 corpos centrais. Dentro, se encontra o órgão doado pela filantropa serenense Juana Ross de Edwards. O campanário é do século XX. As praias da Avenida do Mar conformam um dos passeios mais feitos em La Serena, unindo o Faro Monumental, ao sul com uma extensão de 6 km. E contíguo com a praia de Peñuelas (Coquimbo). Mesmo assim é importante mencionar que as praias de La Serena são perigosas, porém não se usam para a prática da natação. Em comparação, as praias de Coquimbo como La Herradura são superiores, com águas calmas e areias limpas. Esta avenida é de 12 trechos de praias conhecidas tais como: El Faro, Los Fuertes, Mansa, Branca, La Barca, 4 Esquinas, La Marina, El Pescador, El Corsário, Hipocampo, Lãs Gaivota y Canto Del Água. Todas elas, exceto El Faro, são aptas para nadar e fazer esportes aquáticos e náuticos. Nos últimos anos o Festival de La Serena (criado nos 2004) foi adquirindo importância a nível nacional, devido à grande qualidade de seus artistas convidados. Também se aprovaram projetos como um novo aeroporto internacional. Também o complexo imobiliário Porta del Mar que dará um desenvolvimento turístico-residencial à zona do rio Elqui até El Faro.

Clima

O clima na cidade de La Serena, como nos lugares próximos, é claramente segmentado pelas épocas estacionárias. Em verão se caracteriza por ter ausência de precipitações e apesar de possuir abundante nebulosidade matinal e chuviscos, estas desaparecem ao meio dia, para dar passo a céus despejados e temperaturas cálidas que oscilam entre os 12 e 18ºC. Enquanto em inverno as temperaturas descem, entre os 6 e 12 ºC, por localizar-se numa zona netamente costeira. As mínimas e máximas não variam tanto pela influência marítima e a temperatura do Oceano Pacífico não varia, por ter um claro efeito da corrente de Humboldt que abarca a zona da região de Atacama. As precipitações, as quais se concentram em inverno especificamente nos meses de junho a agosto, acumulam uns 120 mm aproximadamente anuais na zona (num ano normal), destacando-se o ano 1997 onde se acumularam de forma excepcional na cidade cerca de 500 mm.

Historia

O povoado pre hispânico tinha o nome de Viluma ou Vilumanque (em mapudungun: Cobras e Condores). Foi fundado pelo capitão Juan Bohón com o nome de Vilanova de La Serena, ainda se discute a data exata, assinalando-se como prováveis o dia 15 de novembro ou 30 de dezembro de 1543 e o 4 de setembro de 1544. Muitos historiadores dizem simplesmente que foi fundada em 1544. Cinco anos mais tarde, na noite dos 11 aos 12 de janeiro de 1549, e quando recém começava a cimentar sua história, uma sublevação dos indígenas provoca a morte de quase todos os espanhóis (escapando, ao parecer, só um sobrevivente chamado Juan Cisternas), destruindo e incendiando o povoado. O dia 26 de agosto de 1549, por ordem de Pedro de Valdivia, o Capitão Francisco de Aguirre refunda a cidade com o nome de San Bartolomeu de La Serena (atual patrono da cidade), no mesmo lugar onde hoje se levanta a Plaza de Armas. Depois de um tempo, o dia 4 de maio de 1552, o rei Carlos I de Espanha lhe confere por real cédula o título de cidade. Em tanto, a cidade sofre os contínuos ataques dos corsários, sendo Francis Drake quem abriria a rota do Pacífico aos corsários para 1578. Bartolomeu Sharp, quem a incendiou em parte e saqueou em 1680, e Edward Davis, quem em 1686 prendeu fogo ao convento de Santo Domingo, causam grande temor na população, obrigando à fortificação da urbe em 1700. Além, sofreram uma destruição quase total, produto de um terremoto, o 8 de julho de 1730. Durante a Revolução de 1859 (rebelião contraria ao governo conservador), a cidade foi tomada pelas forças copiapinas lideradas por Pedro Leon Galo Goyenechea, até que foi novamente ocupada pelo exército de Santiago, ao derrotar este às Fuerzas de Gallo na batalha do Cerro Grande. Em 1920, começa a gerar um novo auge econômico pela mineração do ferro, a que atrai a capital e contingente humano, originando-se uma nova mudança na estrutura urbana. Entre 1948 e 1952 começa a gestar se o "Pela Serena", projeto no qual se renova a cidade com investimentos e remodelações urbanas que lhe dariam um selo único no país. Assim começa a afiançar-se no papel de serviços, a resgatar e a desenvolver um estilo arquitetônico próprio, denominado Renascimento Colonial. Atualmente, a cidade desfruta de um estilo arquitetônico próprio (conhecido como "Neocolonial"), o que a diferença das outras cidades do país, conservando antigas construções de estilo colonial, sendo muitas delas importantes Monumentos Nacionais, misturando isto com construções modernas, mas ao mesmo tempo cada uma segue o marco regulador na edificação destas estruturas as quais devem possuir rasgos coloniais que mantenham o estilo da cidade. No centro da cidade até o ano 2008, ainda não é possível identificar edifícios de mais de 8 andares de altura por um status municipal, mas para o setor costeiro da Avenida do Mar, começa-se a observar uma grande explosão imobiliária que se distingue ao observar construções de grande altura, abarcando desde Serena Norte até a vizinha cidade de Coquimbo.

  • © 2012 CVC Chile - Todos os direitos reservados